Inverno na Praça Paris

Cores de Outono

O Rio de Janeiro com sua beleza estonteante proporciona em alguns momentos uma certa dificuldade para o pintor que busca traduzir tanta exuberância. Há aqui recantos especiais que convidam o transeunte a parar ou ao menos desacelerar os passos e lançar um olhar menos desatento.

Esta semana estive pintando na Praça Paris, um dos mais belos parques do Rio de Janeiro.Esta praça que poderia ter o nome de parque ou jardim foi projetada no início do século XX com inspiração em jardins parisienses.

Nesta época (por poucos dias) as cores explodem naquele lugar, várias obras já prontas em tons fortes de ocres, laranjas e vermelhos... Entrei munida de meu equipamento de pintura , disposta a enfrentar aquele desafio de colocar a minha emoção diante de tanta beleza na tela. Difícil, muito difícil...

Por alguns momentos fiquei em dúvida se me sentaria ali e simplesmente me deixaria envolver por aquela profusão de cores como em um filme de Akira Kurosawa.

Aos poucos fui acalmando os sentidos que, entorpecidos por aquele cenário, se recusavam colocar tinta na paleta. Passou-se algum tempo até que o processo iniciasse e depois que comecei fui sendo conduzida pelas folhas secas que eram sopradas pelo vento e caíam sobre o cavalete bem como na própria paleta sugerindo-me o que fazer. Lançada a composição rapidamente , o desenho saltava de minhas mãos, não havia mais tempo a perder, não havia sombra no local de onde escolhi trabalhar, a tela branca brilhava ao sol e aos poucos as cores da paleta tomavam seu posto misturando-se umas às outras formando a imagem, manchas abstratas transformando-se em árvores folhas e terra.


Integrei-me àquela profusão de cores e as pinceladas foram se sucedendo, acompanhadas pelo olhar sempre atento aos tons mais frios ao longe envolvendo o Outeiro da Glória e os mais quentes dentro da Praça vibrando sob a luz do inverno carioca. A neblina foi cedendo espaço para os raios que penetravam por entre as folhas multicoloridas das amendoeiras em mutação.

Pessoas correndo, fazendo seu exercício matinal , estudantes em seus uniformes azul e branco, namorados trocando carícias, moradores de rua deitados às sombras das árvores.


E eu ali em um dia de semana comungando com a natureza. Entrei no fluxo...



Algum tempo depois, não sei precisar quanto. Comecei a ouvir os comentários dos traseuntes, nestas oportunidades aproveito para parar um pouco e avaliar o trabalho executado até então, dando passagem para o lado esquerdo do cérebro. Gostaria de ter parado antes para registrar as etapas do quadro. Gosto de fazê-lo para mim mesma, depois que a pintura for encontrar-se com seu dono, fico com o registro daquele momento. Muito permanece na memória, cada tela tem sua história e fica impressa dentro de mim...



Praça Paris no Inverno - óleo sobre linho 40x90cm - Sandra Nunes







Posted bySandra Nunes at 20:49 2 comments Links to this post  

 
Copyright 2007 | Andreas08v2 by GeckoandFly and TemplatesForYou | Design by Andreas Viklund
TFY Burajiru