Notas

Por que  pintar ao ar livre?

As pessoas sempre me perguntam por que eu gosto tanto de pintar ao ar livre se no ateliê é muito mais confortável.  Bem, há muitas respostas para esta pergunta,  respostas longas e curtas.
Uma das razões pode ser  meu gosto de lidar com o imprevisível, pintando ao ar livre somos  desafiados pelo tempo que passa, pelas condições meteorológicas  e a falta de estrutura ... Há vários exemplos de situações como esta no meu blog.
Bem, além do fato de adorar estar em ambiente externo, aprendi que as cores e valores são melhor percebidos quando observamos o tema do natural, nada substitui a experiência sensorial, ouvir os sons, sentir a brisa leve tocando seu rosto, a umidade do ar, os cheiros e mesmo as interrupções  dos transeuntes; tudo isto se agrega e dá legitimidade ao trabalho. Cada pintura é uma experiência  diferente, ao olhar uma pintura feita ao ar livre eu posso lembrar perfeitamente em que circunstâncias ela  foi executada.
O trabalho  ao ar livre tem um frescor e imediatismo conseguidos devido ao tempo restrito  ditado pela mudança da luz, as emoções provenientes destes fatos  não são facilmente reproduzidas no ateliê. Obviamente não  defendo aqui  a  superioridade da pintura ao ar livre sobre a pintura de ateliê,  elas são simplesmente diferentes.
Há trabalhos maiores que só podem ser feitos no ateliê, neste caso  a experiência adquirida quando se pinta do natural é traduzida  em escala maior. Fazer pequenos sketches ao ar livre é uma excelente prática e além de serem muito  prazerosos , muitas vezes  resultam  tão bons quanto  trabalhos acabados servindo ainda como um excelente exercício de simplificação.
Eu nunca esquecerei a emoção que eu senti quando vi pela primeira vez os murais de Sorolla na Hispanic Society em Nova Iorque. Foi maravilhoso ver os estudos preparatórios que deram origem àquelas telas monumentais! Apenas um olhar treinado ao ar livre (é claro que neste caso, somado a um talento extraordinário) poderia ter pintado  aquela luz.
Algumas vezes termino no ateliê o trabalho  iniciado ao ar livre e quando isso acontece o desafio é manter a simplicidade e espontaneidade conseguidas  tentando me lembrar do que me emocionou e  o que me motivou a iniciá-lo.
Esta foi uma resposta meio longa e eu poderia continuar aqui dando razões para o meu fascínio pela pintura ao ar livre, mas termino agora dizendo que é realmente um grande privilégio poder ter esta experiência!
Boa Pintura!

Em breve colocarei aqui uma nota sobre a logística da Pintura ao Ar livre, com um pouco de técnica e materiais

Escrevi  há algum tempo em  meu website  um artigo em duas partes sobre a pintura ao ar livre no Brasil

http://www.sandranunes.com/brasil/Pintura_ao_Ar_Livre_1.pdf

http://www.sandranunes.com/brasil/Pintura_ao_Ar_Livre_2.pdf

0 comments Links to this post  

 
Copyright 2007 | Andreas08v2 by GeckoandFly and TemplatesForYou | Design by Andreas Viklund
TFY Burajiru